BEM-VINDO AO FUTURO DE BRASÍLIA!

Estamos fazendo hoje, o futuro de Brasília e do Distrito Federal.




CONHEÇA O TRABALHO DO CODESE/DF

Você tem algum projeto para nossa cidade? Compartilhe conosco.


ENVIE O SEU PROJETO

Sociedade civil adota medidas preventivas em parceria com governo para manutenção das pontes e viadutos do DF

Relatório aponta soluções para a quantidade de obras, o quadro de pessoal técnico, a qualificação profissional e contratação de empresas especializadas.
23/06/2019
FONTE: Paulo H. Carvalho/ Agência Brasília

A inspeção para vistoriar viadutos e pontes de Brasília pelo grupo técnico criado pelo Governo do Distrito Federal por iniciativa do setor produtivo (Codese DF, Sinduscon DF, Asbraco, Cenb e Crea DF)  começou na manhã do dia 10 de junho. O elevado sobre o Córrego do Urubu foi primeiro a ser inspecionado, na DF-005, no Varjão. Constituído por representantes do governo e da sociedade civil para avaliação preliminar do estágio de manutenção das pontes e viadutos do DF, o Grupo de Trabalho (GT) foi oficializado por meio do Decreto nº 39.849, de 23 de maio de 2019, publicado no Diário Oficial/DF. 

 

De acordo com o professor e engenheiro João Bosco Ribeiro , o objetivo do grupo é criar uma cultura de prevenção. “Vemos até hoje as pontes romanas com mais de 2.000 anos sendo utilizadas. Internacionalmente se aloca cerca de 1% a 2% do valor das obras para sua prevenção por ano”. Para o professor, a falta de políticas de prevenção resulta em prejuízo para a comunidade. “Precisamos cuidar das nossas pontes para que não se tornem barreiras perdendo a função de elos que nos unem”.

 

Analisar relatório do ano passado foi a  primeira medida importante do GT, de acordo com Izidio Santos secretário de Obras e Infraestrutura, que constatou a extrema importância de implantar estruturas na Secretaria de Obras e Infraestrutura e no Departamento de Estradas e Rodagem (DER), com capacidade técnica para planejar e gerir ações necessárias para o DF. “Além deste fortalecimento institucional, o GT de trabalho considera de fundamental importância a integração de ações com a sociedade civil, e notadamente com as instituições de ensino da área da engenharia. Precisamos adotar a cultura da manutenção preventiva como norte dos nossos trabalhos. Atuar preventivamente é mais barato e traz resultados imediatos à população", afirma Santos. 

 

Em fevereiro de 2018, ocorreu a queda do viaduto no Eixão Sul destruindo a passagem pela Galeria dos Estados, sem vítimas. A reforma da estrutura durou 483 dias e o tráfego no viaduto foi normalizado pelo DER-DF, no dia 4 de junho. Do valor inicial de R$ 10,9 milhões de orçamento, a reforma custou ao governo R$ 12,7 milhões devido a um aditivo de 17,39% no contrato. Parte da estrutura de elevado no Setor Policial Sul também cedeu e um pedaço de rocha atingiu um veículo em maio deste ano. 

 

Avaliação preliminar

No dia 24 de junho o grupo de trabalho apresentou o relatório dos 30 dias, após a instituição do colegiado. O documento de sete páginas aponta a análise de situação e soluções, divididos em quatro tópicos: quantidade de obras, quadro de pessoal técnico, qualificação profissional e a contratação de empresas especializadas para vistoria. 

 

Quantidade de obras

O Distrito Federal tem 764 pontes, viadutos, passarelas, passagens subterrâneas e túneis, um patrimônio público estimado de  R$ 3 bilhões de reais. As estruturas do Sistema Rodoviário do Distrito Federal sob gestão do DER e as demais pela Secretaria de Obras e Infraestrutura do Distrito Federal (SODF). O objetivo é criar uma base de dados confiável e implantar sistemas inteligentes de gestão para uma manutenção preventiva.

 

Quadro de pessoal técnico

O grupo constatou a necessidade de ampliação dos quadros por meio de concursos públicos e remanejamento de servidores na área de Engenharia, para otimizar o trabalho devido a quantidade das obras, evitando novos incidentes.  

 

Contratação de empresas para vistoria

De acordo com o documento, em diversas oportunidades foi solicitada a contratação de empresas especializadas nesse tipo de avaliação técnica. Também foram pensadas alternativas para as inspeções visuais e cadastrais. O colegiado propôs firmar convênio com Instituições de Ensino Superior da capital com cursos de Engenharia Civil registrados no CREA-DF para inserir docentes e estudantes para criar uma cultura com foco na prevenção propiciando a formação técnica para o mercado de trabalho de patologia das construções. Além desta possibilidade, os convênios também permitirão a participação de outras áreas do ensino.

 

Grupo de Trabalho

Participam do GT a Secretaria do Estado de Obras e Infraestrutura do Distrito Federal (SODF) que coordena o grupo, a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (NOVACAP), Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER/DF), Defesa Civil do Distrito Federal, Clube de Engenharia de Brasília (CEnB), Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico do Distrito Federal (Codese/DF) e o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Distrito Federal (CREA/DF).

 

0 Comentários |



SIA Trecho 2/3 Lote 1.125 2º andar
Brasília/DF - CEP 71200-020
Tel.: (61)3234.8310 - Ramal: 215
codesedf@gmail.com
Jornal CODESE EM AÇÃO
Edição de Novembro/2019

 

 


Copyright ©2019 CODESE/DF
desenvolvido por