BEM-VINDO AO FUTURO DE BRASÍLIA!

Estamos fazendo hoje, o futuro de Brasília e do Distrito Federal.




CONHEÇA O TRABALHO DO CODESE/DF

Você tem algum projeto para nossa cidade? Compartilhe conosco.


ENVIE O SEU PROJETO

CODESE DF ARTICULOU MELHORIAS NA INFRAESTRUTURA LOGÍSITICA DO DF

Focado no desenvolvimento econômico e social, Conselho atuou em todos os segmentos com impacto na economia e qualidade de vida da população
18/08/2021
FONTE: Águia Comunicação

Construir desenvolvimento econômico e social requer um plano estruturado, com ações de curto, médio e longo prazos, soluções técnica e juridicamente perfeitas, combinado à uma articulação entre o poder público e privado pautada pela transparência e o objetivo comum de gerar e distribuir riquezas e oportunidades. Com esse foco, o Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico do Distrito Federal (CODESE DF) mobilizou suas câmaras técnicas para estudar e propor soluções e projetos que já estão mudando o DF e inaugurou um processo de gestão compartilhada com o Governo do Distrito Federal (GDF) a partir de 2019. Na infraestrutura, o Conselho recomendou e articulou ações para requalificar a infraestrutura logística, elemento indispensável para dar competitividade à economia e prestar melhor serviço à população do DF.

Em 2019, por iniciativa do Conselho, foi criado o grupo de trabalho Gestão de Pontes e Viadutos do DF (GPV), para avaliar as condições de segurança de obras de arte na capital federal e orientar iniciativas de manutenção e recuperação. Esse trabalho foi conduzido em parceria da Secretária de Obras com entidades do setor da construção e da Engenharia – o Sinduscon-DF, a Asbraco, o CREA-DF e o Clube de Engenharia do DF e as instituições de ensino superior.  O grupo propôs o cadastramento de pontes, passarelas e viadutos e a capacitação de técnicos do governo para a correta manutenção da infraestrutura viária.

 “Essa é uma ação importante para manter o patrimônio público e, principalmente, evitar a incidência de acidentes. É uma medida estrutural que tem impacto na qualidade de vida do cidadão e ainda evita o desperdício de recursos públicos”, diz o empresário Paulo Muniz, fundador e presidente do CODESE DF por dois biênios – 2017/2019 e 2019/2021. Levado ao Governo do Distrito Federal (GDF) em 2019, o trabalho do GPV culminou na criação de um grupo similar na estrutura do poder Executivo (GT Manutenção OAE’s), com a participação das entidades privadas, para o controle e manutenção de pontes, passarelas e viadutos de todo o DF – um conjunto de 764 obras de arte, patrimônio público com valor estimado em R$ 3 bilhões.

Outra iniciativa de grande impacto para o Distrito Federal foi realizada em 2018, quando o CODESE DF doou ao GDF um sistema de gestão do transporte público para melhorar o atendimento da população. A ferramenta apropria os dados de georreferenciamento (GPS) instalados nos ônibus e os transfere para o DFTRANS, corrigindo um gargalo que impedia uma gestão mais eficiente do transporte público. Com tais dados, tanto o poder público quanto o usuário do transporte podem acompanhar e fiscalizar o cumprimento de horários e itinerários, assim como aferir gargalos na prestação do serviço.

O CODESE DF se debruçou sobre outros temas, estimulando iniciativas importantes para qualificar a infraestrutura logística do Distrito Federal:

  • Recolocou em pauta a criação do Trem Regional Brasília-Luziânia, projeto parado desde 2015 e com potencial de beneficiar mais de 1 milhão de pessoas. Com 85km de extensão, a linha férrea pode melhorar o transporte de moradores do Entorno Sul da capital federal, pessoas que vêm à Brasília diariamente e precisam de mais opções de transporte seguro.
  • Retomou a discussão em torno da implantação do Anel Rodoviário de Brasília, eixo logístico estratégico tanto para a competitividade da economia, como para o deslocamento da população. O CODESE DF defende que o Anel contemple não apenas o Plano Piloto, mas atenda as cidades do entorno, criando condições de fixação e desenvolvimento econômico e social da região.

Trabalho voluntário – “A criação do CODESE DF, com o envolvimento e mobilização de toda a sociedade organizada que construímos nesses anos, deixa claro que é possível, sim, planejar o futuro do DF, com união, determinação e foco”, afirma o empresário Muniz, fundador do Conselho e seu presidente por dois biênios – 2017/2019 e 2019/2021. “Nós começamos do zero, quando o DF não contava com um plano estruturado de desenvolvimento, com ações articuladas e coerentes. O CODESE DF assumiu esse desafio e trouxe a voz da sociedade organizada para a mesa de decisão”.

Estruturante, a primeira gestão cumpriu o necessário papel de organizar o Conselho, com os mecanismos essenciais à sua independência, autonomia e qualidade. Além de arregimentar parceiros e mantenedores, foram formadas a diretoria e conselhos que conduzem a instituição. Além disso, foram compostas suas 19 câmaras técnicas e arregimentados os profissionais que assumiriam a responsabilidade de pensar o Distrito Federal, corrigindo gargalos que impedem seu desenvolvimento no presente e antevendo tendências e caminhos para consolidar seu futuro. Atua no CODESE DF um grupo de, aproximadamente, 240 pessoas – empresários, técnicos e acadêmicos de credibilidade e competência reconhecidos – que trabalha em regime voluntário.

 Formado o grupo, ainda em 2017 o CODESE DF iniciou o diálogo institucional com entes de grande relevância para a estruturação do plano estratégico de desenvolvimento do DF: em pauta, a absorção dos mais novos conceitos, práticas e metas de sustentabilidade, em um escopo mais abrangente que o manejo do meio ambiente. Em outubro daquele ano, o Conselho se reuniu com representantes do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) para conhecer e discutir como fomentar a implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) no Distrito Federal e seu entorno. Trata-se do conjunto de 17 metas que compõem a agenda proposta pela Organização das Nações Unidas (ONU) com horizonte até 2030.

“Essa ponte com o PNUD foi necessária e estratégica, dentro da visão de colocar o DF na mesma rota de desenvolvimento pensada em países desenvolvidos. Em um mundo cada vez mais globalizado, isso já era uma tendência e entendemos que podíamos potencializar essa mensagem aqui”, justifica Paulo Muniz. As metas dos ODS foram consideradas na formulação e debate do programa O DF que a Gente Quer, documento construído pelo CODESE DF em 2018, combinando uma imersão técnica de alta qualidade com a escuta dos anseios e demandas da população.

Agenda permanente – O programa formulou diagnósticos e propõe políticas focadas na construção de desenvolvimento econômico e social para os habitantes de Brasília e Entorno, combinando o estímulo ao setor produtivo à aplicação mais eficiente dos recursos públicos. O documento, de 503 páginas, apresenta 542 ações estratégicas e 89 metas de natureza pública: validado pela população, que votou para aprovar seu conteúdo, o programa estabeleceu metas emergenciais e ações de médio e longo prazo.

O DF que a Gente Quer foi apresentado a todos os candidatos que disputaram a eleição para o governo em 2018 – nove deles assumiram o compromisso de apropriar e executar as propostas na gestão. Eleito, o governador Ibaneis Rocha manteve o compromisso assumido e incorporou as propostas ao plano de governo desencadeado já na transição. “O CODESE DF é uma instituição apartidária, não fazemos política partidária. O que buscamos construir é um plano de desenvolvimento perene, que seja executado de forma continuada e independente de quem esteja à frente do governo”, diz Paulo Muniz. “Os governantes passam, mas o objetivo de desenvolvimento é permanente”.

 Fundado em 2017, o CODESE DF tem caráter propositivo e consultivo. Formado por 50 entidades empresariais e da sociedade civil, é fruto do projeto de responsabilidade social O Futuro da Minha Cidade, da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC). O CODESE DF é inspirado no modelo da cidade de Maringá (PR), pioneira nesse arranjo institucional, e no CODESE GO, da cidade de Goiânia.

 

 

 

0 Comentários |



SIA Trecho 2/3 Lote 1.125 2º andar
Brasília/DF - CEP 71200-020
Tel.: (61)3234.8310 - Ramal: 215
codesedf@gmail.com
Jornal CODESE EM AÇÃO
Edição de Dezembro/2019

 

 


Copyright ©2021 CODESE/DF
desenvolvido por